Revista: Nº 108 – 2019

Categoria: Revista

Data da Revista: 2019-07-24

Agora também pode ver a nossa revista online!!!

Índice

  • Editorial
  • Tema de capa
  • Reunião Geral da Indústria
  • Parcerias
  • Investigação
  • Opinião
  • SPMA
  • Empresas
  • Notícias
  • Notícias das Empresas
  • Notícia de Última Hora
  • Agenda

Editorial

“O que nos reservam os próximos 50 anos?”

Estamos de parabéns: a nossa longevidade é prova inequívoca do valor que a IACA acrescenta todos os dias ao Setor da Alimentação Animal em Portugal. Parte desse valor advém das reuniões que promovemos entre a Indústria, para dar a conhecer novos projetos e desenvolvimentos nas mais variadas áreas de interesse. Celebramos o cinquentenário com vários eventos ao longo do ano, iniciando com a Reunião Geral da Indústria, em 3 de abril, sob o tema “Ambiente e Alimentação Animal: Desafios e Oportunidades”, um tema recorrente, uma vez que o assunto nos preocupa e preocupará nos anos vindouros. A reunião abriu com um painel sobre o impacto ambiental da produção pecuária, em que vários oradores discutiram o Roteiro para a Neutralidade Carbónica em Portugal, com foco na produção de bovinos. Seria remisso se não referisse a coerência com que foi organizado todo o programa da Reunião, já que aos cenários apresentados para atingir a neutralidade carbónica seguiram-se apresentações sobre as diferentes estratégias práticas para o conseguir (estratégias nutricionais para redução das emissões, utilização de ingredientes sustentáveis, valorização de efluentes), as boas práticas a seguir no controlo das emissões, e a medição da eficácia das medidas implementadas, através da análise do ciclo de vida dos produtos da cadeia de valor. Em suma, toda a Conferência contribuiu para a definição de um Roteiro para a produção pecuária nacional, que vá de encontro às necessidades do planeta, mas também do setor.

Logo a seguir, ainda em abril, estivemos num evento sobre Bovinos, também a discutir os Desafios e Oportunidades, no quadro da nossa participação na Bolsa do Bovino.

Em maio estivemos presentes no II Congresso Internacional de Avicultura (AVIS’19), organizado pela Associação Portuguesa de Engenharia Zootécnica (APEZ). Sendo o evento técnico por excelência do setor avícola, não é surpresa que tenha sido patrocinado pelos associados da IACA. Aqui foram apresentados os mais recentes desenvolvimentos técnicos e científicos no sector avícola, com foco em sistemas de produção e na importância da segurança alimentar e bem-estar animal. Tive o prazer de participar, juntamente com o Eng. Jaime Piçarra, no painel de discussão que encerrou o Congresso, onde se debateu o tema “Avicultura e Sociedade”, com foco na perceção do setor pelos consumidores e na dificuldade que a ciência experimenta em fazer passar a sua mensagem ao público em geral.

Em junho tivemos o privilégio de ser agraciados pela FPAS com o prémio Parceiro de Excelência (Ouro), encerrando o semestre com o reconhecimento do nosso trabalho, desta vez no setor da suinicultura!

Mas o melhor do cinquentenário ainda está para vir: em outubro iremos celebrar com uma Conferência, seguida de um Jantar de Gala, onde faremos um balanço global da indústria. O tema será “Passado, Presente e Futuro: Uma Indústria preparada para os Desafios da Sociedade”. Também aqui, à semelhança dos eventos anteriores, discutiremos questões relacionadas com a economia circular, com a competitividade e eficiência da indústria e de que forma é que a perceção da sociedade difere e interfere com a nossa realidade, hoje e no futuro. Destaque para a Mesa Redonda, em que os nossos associados conversarão, com colegas de referência da Europa, sobre os desafios que a Sociedade lhes apresenta. E como os iremos enfrentar! E mais não digo: resta-me convidar-vos a estar presentes!

Nos próximos 50 anos, há que percorrer um longo caminho para a sustentabilidade da Indústria da Alimentação Animal. Não podemos fazê-lo sozinhos. A abordagem a seguir é obrigatoriamente pluridisciplinar, multissectorial, requer que todos os intervenientes estejam alinhados, e, para tal, há que fortalecer as relações de confiança existentes.

António Isidoro
Diretor-Executivo da IACA