Produção de alimentos compostos para animais em 2020

Num ano marcado pela pandemia da COVID-19 e pelas restrições associadas designadamente ao canal HORECA, a indústria da alimentação animal não só não parou, como mostrou uma notável resiliência, que ficou a dever-se ao relacionamento com os fornecedores e clientes.

Em 2020, a produção associada da IACA registou um incremento de 2,4%, para um total de 3,3 milhões de toneladas, devido a um reforço na produção de alimentos para suínos, com transferência de produção para empresas do universo da IACA – e nos bovinos, com a entrada de mais um associado.

Outra nota de 2020 foi a necessidade de permanência dos animais nas explorações mais tempo do que o normal, devido a problemas de escoamento, quer nos suínos, quer no setor das aves, sobretudo pelo encerramento dos restaurantes e a ausência de turistas, que afetou a generalidade das produções animais.

Ao nível da estrutura da produção, os alimentos para aves mantêm a liderança no mercado, com uma quota de 43%, com os alimentos para bovinos e suínos a disputarem uma penetração de 23% cada, e os alimentos para outros animais um peso de 11%. Destaques ainda, tal como no ano anterior, para uma relativa concentração da produção, com alguns ajustamentos nas empresas do setor, em particular no setor dos suínos, e para a tendência para a redução, também por esta via, para o peso do chamado “mercado livre” que, em Portugal, representará cerca de 34 a 36% da produção nacional, de acordo com as nossas estimativas.

É possível, pelo terceiro ano consecutivo, dispormos de informação sobre a produção nacional de alimentos compostos, através dos dados oficiais recolhidos pela DGAV. Do apuramento efetuado relativo ao ano de 2020, a produção global de alimentos compostos foi de 4,563 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 6,9% face a 2019, devido fundamentalmente, tal como no ano passado, a uma maior taxa de cobertura e de respostas da parte das empresas do setor. No que respeita aos alimentos para animais produtores de géneros alimentícios, representam 4,384 milhões de tons e estão repartidos em 151 204 toneladas produzidas pelos autoprodutores e 4,233 milhões de toneladas pelos industriais fabricantes de alimentos compostos. Há ainda a considerar 178 286 tons de alimentos compostos para animais de companhia, dos quais 167 256 de cães e gatos. Considerando a totalidade da produção industrial, cerca de 4,2 milhões de tons, a representatividade da IACA situa-se perto dos 80%.

Em 2021, um ano marcado novamente pela pandemia e por um novo período de confinamento, com as restrições do canal HORECA e a redução do consumo que condicionaram a evolução económica até agosto, a produção de alimentos compostos deverá registar uma relativa estabilidade, impulsionada sobretudo pelo setor avícola.

Produção de Alimentos Compostos para Animais
(Empresas Associadas na IACA)

1 000 Toneladas

2019 2020 Var.%
Aves 1 416 1 432 1,13
Bovinos 768 769 0,13
Suínos 698 759 8,74
Outros 384 384 0,00
TOTAL 3 266 3 344 2,39
Estrutura da Produção de Alimentos Compostos

Evolução da Produção de Alimentos Compostos