IV Gala Porco d’Ouro

Categoria
Outros

Data
21-06-2019

Local
Porto de Mós

IV Gala Porco D’Ouro Portugal

– Torres Vedras lidera o ranking das nomeações para os 31 prémios a atribuir aos melhores suinicultores do país

– Dois novos prémios distinguem inovação, ambiente e bem-estar animal

– Setor comemora o alargamento do protocolo de exportação para a China que passa a incluir peças de miudezas – os pezinhos – e representa mais 10 Milhões de Euros de Volume de Negócios no negócio de exportação para este mercado

A Vila de Porto de Mós é o local escolhido para acolher a quarta edição da Gala Porco d’Ouro, o evento que distingue, anualmente, a produtividade e eficiência dos empresários do setor suinícola nacional e  que este ano  se  realiza a 21 de Junho, em Porto de Mós. Na edição de 2019 são 78 os nomeados para os galardões.

Ao todo são 31 os prémios a ser entregues às explorações candidatas que se distribuem em três escalões, organizados segundo a dimensão do seu efetivo reprodutor. Em termos de distribuição geográfica dos lugares do pódio das nomeações, Torres Vedras lidera o ranking com 11 indicações para prémios, seguido do concelho do Cadaval com 8 nomeações, e, por fim, Alcobaça, Palmela e Azambuja, todas com 6   nomeações.

No ano em que o início da exportação de carne de porco portuguesa para a China impacta positivamente o setor, e perante uma audiência já confirmada de 600 agentes da cadeia de valor, o setor comemora, igualmente, o alargamento do protocolo de exportação para o referido país. Metade da negociação para miudezas, atualmente em curso, está concluída. Os pezinhos foram incluídos nas peças aprovadas pelo Estado Chinês para entrarem neste mercado, o que representa mais 10 milhões de euros de Volume de Negócios para a suinicultura portuguesa e que se somam aos já anunciados 100 milhões de Euros com origem neste negócio para o ano de 2019.

O evento tem ainda mais duas novidades. Na quarta edição da Gala Porco D’ouro serão atribuídas duas novas distinções. O Prémio Inovação Zoetis que incentiva os produtores a apostar na investigação e na inovação aplicada como elemento básico para a melhoria das explorações. O galardão distingue ideias originais, não podendo estas ser desenvolvimentos comerciais, cuja implementação, em qualquer âmbito – maneio, gestão de recursos humanos, meio ambiente, instalações, biossegurança, genética, eliminação de resíduos, sanidade animal ou bem-estar animal – tenha resultado na melhoria e inovação da exploração. A nova categoria vai distinguir melhorias que respondam com qualidade a quatro critérios essenciais, nomeadamente, Criatividade – é avaliada a originalidade, assim como a relevância e grau de inovação científica ou tecnológica do projeto; Eficiência – é avaliado o impacto económico sobre o beneficiário; Aplicabilidade e replicação noutras explorações – é analisada a possibilidade de a inovação ser replicável em outras estruturas produtivas, e, finalmente, Resposta a uma necessidade ou desafio setorial – é valorizado o facto de a inovação implementada colmatar uma necessidade identificada pelo setor, de uma maneira geral. A segunda novidade é o Prémio Especial Porco D’Ouro Ministério da Agricultura para a Sanidade, Bem-estar animal e Ambiente, a ser entregue pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, que distingue explorações com um bom desempenho em mais de 80 critérios relacionados com o espaço dos animais nas explorações, a gestão de efluentes ou os programas sanitários que bloqueiam a propagação de doenças animais como a Peste Suína Africana.

Fonte: FPAS