O valor da produção agrícola em Portugal ultrapassou os 9,6 mil milhões de euros em 2021, um crescimento de 14,6% face a 2020, destacou o Ministério da Agricultura e Alimentação, com base em dados recentemente publicados pelo Eurostat.

Segundo explicado em comunicado, com este crescimento, Portugal registou a quarta maior taxa de crescimento do valor de produção agrícola da União Europeia, bem acima da média europeia, para o mesmo período. A produção agrícola na UE foi avaliada em 449,5 mil milhões de euros, em preços básicos, representando um aumento de 8% em relação a 2020.

Na visão da Ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, “a resiliência do setor agrícola nacional fica, mais uma vez, comprovada através dos números e dos resultados. Vamos continuar a trabalhar tendo em vista a criação das melhores condições para viabilizar este crescimento e a competitividade do setor. Um crescimento que queremos sustentável, sólido e assente em mais conhecimento, por uma transição digital e climática justa e inclusiva”.

Outros dados de Portugal revelados pelo Eurostat

Analisando o documento original do Eurostat, é possível destacar outras informações sobre o comportamento da produção agrícola em Portugal durante o ano passado:

  • O número total de trabalhadores agrícolas diminuiu 2,9%, sendo que o número total de trabalhadores agrícolas assalariados decresceu 1,1%. Entre 2016 e 2021, o número total teve uma quebra anual média de 3%, mas o de trabalhadores assalariados aumentou anualmente numa média de 0,5%;
  • O rendimento agrícola, definido pela métrica rendimento real por unidade de trabalho ano, cresceu 3,3% na União Europeia. Em Portugal, o rendimento aumentou 11%, 8º melhor país a nível da EU;
  • Entre 2006 e 2021, o volume de produção da indústria agrícola aumentou 14,1% na UE, sustentado pelo aumento no volume de fatores de produção e serviços consumidos (+10%). Em Portugal, o volume de produção aumentou 28,71%. Mas é no volume de fatores de produção e serviços consumidos que a subida é maior, 46,54%;
  • O risco do uso de pesticidas diminuiu 20% em Portugal entre a média de 2011-2013 e 2020.

Fonte: Vida Rural