O Reino Unido está a preparar-se para fazer novas alterações à suas listas de países seguros, livres de quarentena, noticia o ‘The Telegraph’.

Se por um lado, as autoridades britânicas estão atentas à evolução do aumento nas infeções por coronavírus em França está a ser acompanhado de perto, alertados para a situação pela reposição da quarentena pela Noruega, por outro, atendendo a que a taxa semanal de França superou a de Portugal, que já reduziu os novos, o Reino Unido está a considerar suspender a proibição de viagens na próxima semana e permitir voos para Portugal continental e para as ilhas dos Açores e Madeira.

Portugal, que registou apenas 203 casos na quinta-feira, viu sua taxa de coronavírus cair de 25,8, no início de julho, para 12,5 por 100.000 habitantes, na semana passada. Com este contexto, e segundo avançaram fontes ao jornal britânico, Portugal poderá ser adicionado à lista “verde” na próxima revisão agendada para o final da próxima semana se os seus casos continuarem nesta mesma trajetória.

As mudanças estão a ser ultimadas a par do anúncio de que Bélgica, Andorra e Bahamas serão removidas neste fim de semana da lista “verde” do governo, que isenta as chegadas ao Reino Unido de se isolarem por 14 dias e assim cumprirem quarentena.

Segundo a publicação, fontes governamentais enfatizaram que não havia decisão iminente sobre a França, uma vez que registou seu maior número diário de novos casos Covid-19 dos últimos dois meses, com 1.695 testes positivos, um pouco menos do que os 1.772 registados em Espanha

A Noruega também anunciou que estava repor a quarentena de 10 dias para quem chega de França, bem como do Mónaco, Suíça, República Tcheca e algumas regiões da Suécia.

Recorde-se que o aumento do coronavírus na Europa tem despertado preocupações com uma segunda vaga da pandemia, com as autoridades de saúde a decidir-se por implementar novas medidas de contenção.

Jean Castex, o primeiro ministro francês, alertou que o país poderá impor um novo bloqueio se as pessoas não observarem as regras de distanciamento social. As máscaras já são obrigatórias em espaços públicos internos, e muitas cidades francesas também as tornaram obrigatórias em áreas externas lotadas.

AS mais recentes estimativas apontam para que cerca de 450 mil estejam de férias na França, principalmente no sul e no Vale do Loire.

“A enorme quantidade de britânicos de férias em França neste momento é um pesadelo logístico”, disse Paul Charles, executivo-chefe da consultora de viagens The PC Agency.

“Mesmo que o governo adicione França, espero que avisem com mais antecedência do que as cinco horas que conseguiram quando foi com Espanha e com pelo menos 24 horas de antecedência. A França é muito diferente da Espanha, com muitas ligações para o Reino Unido e existem outros países com taxas muito mais preocupantes”, reforçou.

Bélgica, Andorra e Bahamas, que deverão ser removidos da lista “verde” do Reino Unido nas próximas 24-48 horas, já registaram aumentos para 21,6 casos por 100.000 habitantes, 41,4 por 100.000 e 68,2 por 100.000, respetivamente.

A quarentena foi, no entanto, suspensa para dois destinos de longa distância: Malásia e Brunei, permitindo-lhes entrar na lista “verde” do Reino Unido.

Fonte: Executiv Digest