A União Europeia atualizou esta semana, no seu website, o documento de perguntas e respostas (Q&A) sobre a COVID-19 em animais após a consulta das partes interessadas.

A pedido da FEFAC e de outras organizações pecuárias da UE, a DG SANTE abordou a questão específica sobre uma potencial ligação entre o COVID-19 e a produção pecuária (2.6): ” Não existem evidências científicas que indiquem que os animais de criação podem ser infetados pelo SARS-CoV-2. Além disso, os estudos sugerem que aves e suínos não são suscetíveis ao SARS-CoV-2. A produção pecuária da UE tem os mais altos padrões de segurança alimentar, saúde e bem-estar animal e proteção do meio ambiente, que reduzem enormemente o risco de transmissão de agentes patógenos. De facto, os altos níveis de biossegurança nas explorações pecuárias limitam consideravelmente a exposição potencial dos animais a qualquer agente zoonótico”.

O texto confirma a declaração da DG SANTE no último Comité Consultivo da Cadeia Alimentar da EU, de que a Comissão da UE só comunicará informações baseadas em evidências sobre o COVID-19 e sistemas de produção de alimentos, contrariando assim as tentativas anteriores de vincular o COVID -19 a sistemas intensivos de produção pecuária, decorrentes de declarações, quer de algumas ONG, quer do Comissário do Ambiente e que a IACA e o CIB, designadamente, contestaram publicamente.

A FEFAC convida as associações de membros a compartilhar amplamente a nova FAQ sobre a COVID-19 e animais com os media nacional, organizações interessadas e autoridades competentes.

Esta clarificação da informação pode ser consultada em:

https://ec.europa.eu/food/animals/health_en