A ministra da Agricultura destaca importância de garantir a segurança do abastecimento alimentar na União Europeia

Maria do Céu Albuquerque participou, hoje, através de videoconferência, no Conselho de Ministros da União Europeia | Agricultura e Pescas, dedicado exclusivamente ao impacto da pandemia da COVID-19.

O membro do Governo com a pasta da Agricultura salientou a importância da circulação prioritária de matérias-primas e bens dentro do espaço europeu, para permitir a continuidade da produção agrícola e a oferta de bens alimentares.

Para o efeito, Maria do Céu Albuquerque defendeu que, por isso, é prioritário, no imediato, dar liquidez ao setor, em particular aos mais afetados na capacidade produtiva, quer por falta de fatores de produção, como o trabalho, quer por falta de escoamento.

A Ministra da Agricultura afirmou que, para garantir a liquidez financeira necessária, devem ser implementadas medidas como a flexibilização de compromissos e obrigações decorrentes de Programas de Desenvolvimento Rural, dos Pagamentos Diretos e da Organização Comum de Mercados (OCM) única, a simplificação dos procedimentos e exigências de controlo da Política Agrícola Comum(PAC) e a abertura de medidas excecionais, previstas nos regulamentos, para setores com dificuldades de comercialização.

Ainda neste âmbito, Maria do Céu Albuquerque destacou a importância da necessidade de os Estados-Membros anteciparem os pagamentos diretos antes de 16 de outubro de 2020.

Estas propostas eram já do conhecimento do Comissário da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Janusz Wojciechowski, em carta enviada pela Ministra da Agricultura, no passado dia 24 de março.

Fonte: Agroportal