Mensagem do Presidente

É com muito gosto que vos dou as boas vindas ao novo site institucional da IACA – Associação Portuguesa do Industriais de Alimentos Compostos para Animais.

No ano em que assinalamos os 50 Anos de existência da nossa Associação, que integram diversos momentos como a apresentação do Estudo de Reputação do Sector, as iniciativas com o Fórum Estudante, o Dia do Animal, o Dia Aberto da Alimentação Animal e a Conferência sobre o Passado, Presente e Futuro da Indústria, pretendemos dar a conhecer melhor o nosso sector e comunicar de forma mais eficaz a importância da nossa atividade, assim como contribuir para a melhoria da utilização dos recursos e da sustentabilidade do nosso planeta através de práticas como a economia circular, a alimentação de precisão e a eficiência alimentar. É pois, fundamental a presença na internet através de um site que seja de navegação amigável e com conteúdos pertinentes e de fácil acesso.

O sector agroalimentar em geral e a alimentação animal em particular, é condicionada por dossiers sensíveis como o orçamento da UE pós-2020, a reforma da PAC, mas sobretudo pelas questões das alterações climáticas, o Acordo de Paris, o ambiente, o bem-estar animal e a resistência antimicrobiana; num contexto em que a Europa, por um lado aposta e promove a inovação e a I&D, mas por outro lado não é proactiva e pragmática nas questões da biotecnologia e das NBT, preferindo, na maioria das vezes, ignorar a ciência e permitindo opiniões baseadas em emoções, ignorância e desinformação.

As redes sociais, as diferentes gerações e a forma como olham o mundo, a imagem negativa da produção de carne e dos produtos de origem animal, com base em notícias falsas e insuficientes ou inexistentes bases científicas, são sinais evidentes da necessidade de comunicarmos de outra forma e de recentrarmos o debate, tendo por base a eficiência da produção em termos de alimentos obtidos vs. recursos consumidos e não, se a produção é intensiva, extensiva ou biológica.

Assim, é importante partilhar a Visão 2030 do nosso sector, em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a qual assenta em três pilares: A Segurança Alimentar, a Nutrição Animal e a Sustentabilidade.

A Visão 2030 em conjunto com a necessidade de comunicar e sermos proactivos são as ferramentas que nos permitirão afirmar o novo papel da Alimentação Animal, de grande relevância em termos de eficiência e da mitigação dos impactes ambientais, e assegurar ao mesmo tempo a competitividade e a melhoria da imagem de toda a Fileira Animal que nos permitirá afirmar este ano como um ano de viragem, na União Europeia e em Portugal: 2019, o Ano da Alimentação Animal.