Como nasceu a IACA

A 3 de Fevereiro de 1966, numa assembleia geral de industriais de alimentos compostos para animais é aprovada a iniciativa da constituição da sua associação de setor e eleita uma comissão que inicia o estudo dos respetivos estatutos.

Em nova assembleia geral a 26 de Julho de 1967, com a participação de mais de 90% das empresas então em atividade, são aprovados, por unanimidade, os estatutos do GNIACA – Grémio Nacional dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais, que vêm a ser homologados por despacho do então Ministro das Corporações e Previdência Social que, a 13 de Janeiro de 1969, assina o respetivo alvará, iniciando a sua atividade institucional a 1 de Setembro do mesmo ano.

Por conveniências estruturais, a GNIACA dá lugar à Associação Portuguesa dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais – IACA – a 1 de Janeiro de 1975.

A IACA integra 42 empresas de alimentos compostos para animais que, no seu conjunto, dispõem de 52 unidades fabris, 10 empresas fabricantes de pré-misturas e 5 comerciantes de aditivos, num total de 57 sócios.

As associadas têm um volume de negócios na ordem dos 1 400 milhões de euros.