O Desenvolvimento do Projeto

Em Abril de 2013, o grupo de trabalho juntou-se pela primeira vez na sede da IACA. Nesta primeira reunião os seus diferentes membros tomaram conhecimento de qual era o objetivo proposto, desenvolver um sistema de vigilância de qualidade de matérias-primas e alimentos compostos para animais, através de um plano de controlo a nível nacional, para garantir a segurança alimentar e cumprir a legislação em vigor, no que concerne às substâncias indesejáveis (DL nº 193/2007 de 14 de Maio) e contaminações diversas, em particular por salmonela (DL nº 105/2003 de 30 de Maio). Contamos com a presença do técnico Mickäel Marzin, que apresentou os projetos Oqualim e Qualimat em funcionamento em França, e dando o aporte da sua valiosa experiência nestes Projeto foi possível começar a delinear o esqueleto do Projeto. Mas foi nesta reunião que surgiu a linha orientadora para o recomeço do Projeto: Começar devagar, isto é, numa primeira abordagem limitar o campo de ação, tanto a nível de substâncias indesejáveis como das matérias-primas a controlar. Em primeiro lugar definir o plano de controlo com base numa análise de risco, quais as análises, qual a frequência e em que matérias-primas incidir. Qual o número de amostras recolhidas (uma regra seria basear a recolha de amostras no volume de matérias-primas recebido). Para as análises, começar por analisar aquelas que são consensuais nomeadamente começar por controlar o que está legislado, e dentro destes os que representam maior perigo para a saúde pública e são mais frequentes. O plano pode ir sendo atualizado de forma a aumentar o campo de ação.